domingo, 28 de junho de 2009

Arte e cultura

Você tem fome de quê ?!


Pra que gosta de sol, praia e calor, definitivamente Amsterdam não corresponde as essas expectativas. Porém como referência de arte e cultura, aí sim, pode-se dizer que aqui é “o lugar”.
Na temporada de verão, que começa em Junho até final de Agosto, abrem-se portas de possibilidades estéticas. Inúmeros eventos e festivais por todo o país. Muita música, shows e performances, teatro e ballet, ópera e dança, artes visuais.Alguns já aconteceram e muitos ainda virão.
Amsterdam especialmente fervilha de tantos eventos, pra todos os gostos. Na cidade, acontecem 75 festivais por ano. As cidades maiores obviamente por terem uma estrutura mais apropriada, recebem a grande parte das performances.
Um excelente programa entre todas as ofertas, é ver um espetáculo de ballet.
Difícil alguém ficar indiferente ou não se envolver. Pra iniciantes, iniciados ou simplesmente diletantes. Um espetáculo que rapta a alma do espectador e o carrega pra um mundo aonde os acontecimentos são pura poesia e encantamento.
Outra boa possibilidade é se deixar levar pela sonoridade da música, e as opções são infinitas. Pra todos os gostos musicais. Do clássico ao contemporâneo.
Teatro a céu aberto, música free, espetáculos para crianças, enfim...são muitas oportunidades de estar em contato com aquilo que chamamos arte e cultura e que segundo minha modesta opinião, é o que o ser humano faz de melhor.
The Holland Festival é a maior performance cultural na Holanda. Acontece desde 1947 e já é tradicional acontecimento.Teatro, música, dança, artes visuais, cinema, ópera. Tudo o que se fez durante o ano pelo mundo afora, é apresentado aqui durante o período do festival.
Alguns acontecimentos listados abaixo podem dar alguma noção do que rola por aí:

SENSATION, a famosa festa que teve origem aqui em Amsterdam, e tornou-se mundialmente conhecida.DJ’s famosos e muita música; começa no dia 3 de Julho e 4 de Julho e será o pontapé inicial de uma turnê que inclui, entre outros países o Brasil; htt://www.sensation.com

JULIDANS, Festival Internacional de Dança Contemporânea; 30/06 a 11/07 2009 http://www.julidans.nl/

DE PARADE - 31/07 a 16/08 2009. Teatro móvel que percorre as cidades de Den Hag, Rotterdam, Amsterdam e Utrecht, transformando parques e praças em palcos.http://www.deparade.nl/

GRACHTENFESTIVAL – 15/08 A 23/08 2009.
Canal Festival, música clássica em lugares incomuns da cidade.
O festival inclui o Children's Canal Festival, com produções para crianças de todas as idades.
http://www.grachtenfestival.nl/

VONDELPARK OPEN AIR THEATRE - 26/06 a 23/08 2009.
Música clássica, dança, espectáculos infantis, cabaré e outros tipos de música, variando de world music ao jazz, do urbano ao holandês.
Mais de 120 apresentações grátis no Vondelpark em Amsterda
http://www.openluchttheater.nl/

Segue agenda das duas primeiras semanas:

03 Jul 2009 Club Don't Hit Mama20: 30 Free
03 Jul 2009 Don't hit mama21: 00 Free
04 Jul 2009 Don't hit mama14: 00 Free
04 Jul 2009 YesSister, JazzSister16:00 Free
05 Jul 2009 Esther Kuiper, Peter van de Kamp12:00 Free
05 Jul 2009 Farkas Quintet Amsterdam12:30 Free
05 Jul 2009 Girls behind the scene - The DL Project15:00 Free
10 Jul 2009 ACE Youth20:30 Free
10 Jul 2009 Isicathamiya21:00 Free
11 Jul 2009 Baas16:00 Free
12 Jul 2009 Students of the Royal Academy of Music - Bach, Fauré and Hendrik      Andriessen12:00 Free
12 Jul 2009 Ernestine Stoop Quartet - Falla, Mozart, Soulage, Fauré12:30 Free
12 Jul 2009 Marike Jager15:00 Free
12 Jul 2009 Johan16:30 Free
12 Jul 2009 Johan16:30 Free
12 Jul 2009 Johan16:30 Free

DUTCH THEATRE FESTIVAL – 3/09 A 13/09 2009. Festival de Teatro apresenta os dez melhores espetáculos da temporada.http://www.tf.nl/

CINEKID – 14/10 a 23/10 2009. Produções para crianças. Filmes, documentários, curtas-metragens, cartoons, produções televisivas, cross-media produções, instalações interativas e workshops.http://www.cinekid.nl/

THE AMSTERDAM DANCE EVENT (ADE). 21 a 24/10 2009.
Evento de música eletrônica, a porta de entrada pra cena internacional desse tipo de música.
http://www.amsterdam-dance-event.nl/
 22nd INTERNATIONAL DOCUMENTARY FILM FESTIVAL AMSTERDAM.
19/29 Novembro 2009. Documentários, poesia e arte politicamente engajada.
http://www.idfa.nl/en.aspx


As escolhas estão aí, enjoy it!

quinta-feira, 4 de junho de 2009

Caminhos da arte






Ver e fruir arte é uma oportunidade de enxergar o mundo através dos olhos da alma. É lapidar o espírito. Participar de um acontecimento, que se situa na fronteira entre o mundo real, e o território mágico da imaginação. Ver além do palpável e do visível. Perscrutar as sombras das coisas, ir além do aparente verniz e brilho que recobre as superfícies. O mundo das imagens é um mundo onírico por excelência, próximo do mundo dos sonhos com sua linguagem simbólica, metafórica, abstrata. Exige entrega, e uma atitude de aproximação e comprometimento muito mais com o coração, do que com a razão. Num primeiro momento a única condição do espectador é o desejo que o move ao encontro do objeto, seja uma pintura, escultura, música ou qualquer outra forma de arte. Vontade de conhecer, desejo de desvendar. Após um primeiro contato, desperta algo dentro do ser, uma poesia inaugural. A aproximação acontece e aos poucos, movido pela curiosidade, o espectador vai tateando entre formas, cores e sentidos, tentando decifrar aquele universo e seus códigos de entendimento. Qualquer forma de conhecimento (e arte também é assim) exige um envolvimento, um entrosamento, e uma entrega, tal qual um “pas de deux”. Lentamente o espectador percebe que esse universo tem sua própria linguagem, seus próprios termos. Num segundo momento, com os sentidos mais afinados e treinados pra entender como as coisas se organizam dentro de seu contexto, como funciona sua dinâmica, acontece outro movimento de aproximação. E aquele universo vai se tornando cada vez mais claro, mais acessível. Podemos penetrar em sua essência e desvendar seus mistérios. O mundo se abre e nossa capacidade de discernimento se expande. Nossa visão se alarga e uma rede de possibilidades afetivas acontece. O olhar treinado vê mais longe, tem mais alcance e visibilidade. Portanto “entender” arte pode ser um processo natural de quem se interessa por arte. Quanto mais treinado o olhar, mais discernimento e entendimento ele tem. Mas só isso não basta. É preciso também abrir o coração, deixar aflorar a sensibilidade, a intuição (que nada mais é do que a soma de todos nossos conhecimentos e vivências, que embora a razão não reconheça a fonte objetivamente, provoca um insight). Aquele “feeling” que pertence ao mundo subjetivo e poético. As Artes, em todas as suas manifestações, não são somente para iniciados e preparados. Basta fazer a escolha e se aproximar num lento processo de familiarização e conhecimento. 



 Amsterdam, 4 maio 2009.